segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Unidade de Ensino Estruturado para alunos com Autismo em Vinhais

Estimados leitores, amigos e pais, este é o momento de parafrasear o poeta: "Quando o homem sonha a obra nasce". Neste caso, desde 2005 que trabalho com a problemática do Autismo no Agrupamento de Escolas de Vinhais. Durante anos lutei e fui testemunha da luta das famílias pela existência de recursos especializados para trabalhar esta problemática. Durante todos estes anos fui lutando e sonhando com uma escola mais inclusiva, onde os todas as crianças tivessem acesso à igualdade de oportunidades e a uma educação qualidade. Em Maio fiz a sugestão e projecto surgiu. Agora, cinco crianças da EB de Vinhais, com Perturbações dentro do Espectro do Autismo (PEA), têm uma Unidade de Ensino Estruturado (UEEA). Temos de agradecer à efectiva e feliz parceria entre o Agrupamento de Escolas de Vinhais e a Câmara Municipal, que juntas edificaram uma obra grandiosa, na forma, no conceito e na qualidade.

Como mentora deste projecto e professora da Unidade resta-me explicar (a quem eventualmente desconhece), o que é uma UEEA.

Uma Unidade de Ensino Estruturado para Alunos com Autismo constitui uma resposta educativa específica que visa sobretudo, ‎melhorar a qualidade de vida das crianças/jovens com Perturbações do Espectro do Autismo. As ‎UEEA não são, em situação alguma, mais uma turma da escola. Todos os alunos têm uma turma de ‎referência que frequentam, usufruindo da UEEA enquanto recurso pedagógico especializado (DGIDC, ‎‎2008).

Com base no ensino estruturado a UEEA procura tornar o ambiente em que os alunos com PEA se ‎inserem, num ambiente mais previsível, estimulante e instigador de desenvolvimento, ajudando-os ‎através de um pluralismo metodológico, com maior incidência no modelo TEACCH, a desenvolver ‎competências na área da comunicação, interacção social, comportamento e aprendizagem (Idem).

A UEEA tem como objectivo aumentar o nível de autonomia e de participação na escola destes ‎alunos, junto dos seus pares, fomentando neste percurso de aprendizagem, a inclusão na sociedade. ‎Constitui-se assim num recurso pedagógico de excelência de qualquer ‎escola que se assuma como inclusiva.

Organização do ambiente educativo da UEEA de Vinhais:

A UEEA está constituída por várias áreas educativas, de forma em que em cada uma delas, as crianças possam desenvolver competências específicas:

1– Área de transição: corresponde ao espaço onde estão os horários individuais que irão orientar as actividades diárias de cada aluno. As pistas visuais informam sobre onde, quando e o que fazer durante o dia ou parte do dia.
2- Área de reunião: Esta é uma Área destinada a desenvolver actividades que, garantindo a planificação e a estrutura, promovem a comunicação e a interacção social.

3- Área do aprender: é o espaço de ensino individualizado, limpo de estímulos distractores, onde se desenvolve a atenção e a concentração, ao mesmo tempo que novas competências e tarefas são trabalhadas e consolidadas.4- Área de trabalho individual: É a Área na qual se pretende que as crianças realizem de forma autónoma as actividades já aprendidas.

5– Área de brincar: É o local destinado a aprender a relaxar, fazer curtos momentos de espera, permitir as estereotipias, aprender a brincar (com a presença do adulto) e trabalhar o jogo simbólico.6- Área da expressão plástica: É a Área na qual todo o grupo poderá desenvolver trabalhos em conjunto. Prioriza-­se o desenvolvimento de actividades criativas e expressivas . 7- Área do computador: Esta Área pode ser utilizada de forma autónoma, com ajuda, ou em parceria, aprendendo a esperar, a dar a vez e a executar uma actividade partilhada.

Construção partilhada do saber:

Esta Unidade assumirá um enfoque ecológico/sistémico (Bronfenbrenner,1996), o que significa que englobará as crianças, as suas famílias e o seu contexto social e educativo na Escola e na comunidade de Vinhais.
O envolvimento de todos os intervenientes no processo educativo, revela-se fulcral, pois esta construção partilhada do saber, ajudará a escola a conhecer as necessidades das crianças e das famílias, a planear formas de intervenção eficazes e a concretizar uma metodologia coerente de estratégias, a desenvolver nos diferentes contextos ecológicos onde as crianças interagem.

Afinal é para isso que cá andamos. Mais um sonho...mais uma obra feita.

NOTÍCIAS EM:


http://diariodebraganca.blogs.sapo.pt/178338.html

http://www.o-informativo.com/content/view/2916/51/

http://www.scribd.com/doc/22363447/Nordeste-681


3 comentários:

  1. Muitos Parabéns pela nova sala!
    E porque não adicionar aos sites de interesse para os pais, o site da AMA - Associação de Amigos do Autismo, em Viana do Castelo (www.ama-autismo.pt). É uma associação nova, dedicada unicamente à problemática do autismo! Fica a sugestão.

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez tenho que dar os parabéns à colega e amiga Celmira, pela dedicação e pelo empenho em dar cada vez mais e melhor às crianças/famílias do Distrito.
    Já tive oportunidade de conhecer a sala e fiquei extremamente orgulhosa por ver que estas crianças estão finalmente a usufruir de um recurso à tanto tempo necessário.
    A sala está simplesmente fantástica, muito agradável, mas sobretudo muito funcional, de “fácil leitura” para aqueles que dela precisam e para todos os que a visitam.
    Aconselho vivamente a sua visita à comunidade educativa, não só para conhecer todo o ambiente pedagógico que aí se respira, mas eventualmente e porque não, aprender e reconhecer estratégias que poderiam funcionar nas salas regulares com outros alunos.
    Espero que estas iniciativas continuem a crescer no nosso Distrito e que quem de direito continue a apoiar estas iniciativas que visam uma melhor educação para todos.
    Estas iniciativas potenciam também a partilha e o crescimento de todos aqueles que querendo, se envolvem diariamente na construção de uma escola verdadeiramente inclusiva.
    Felicidades para o projecto e que cada vez mais crianças do Distrito possam ter oportunidades semelhantes nesta e noutras problemáticas.
    Lurdes Nunes Ed. Infância (formanda da Escola de Pais)

    ResponderEliminar